É preciso pedir desculpa por ganhar?

Ainda sobre o jogo de ontem, houve alguma polémica nas declarações de Sofia Vala Rocha, vereadora do PSD na Câmara Municipal de Lisboa. Sofia, adepta do Benfica, não gostou dos números exagerados que se assistiram, argumentando que «no alto rendimento não se deve humilhar nem espezinhar», sugerindo ainda que Bruno Lage tivesse rodado a equipa (como aliás o fez) e tirasse o pé do acelerador.

Apesar de respeitar a opinião de Sofia Vala Rocha, não podia estar mais em desacordo. Aliás, tirar o pé do acelerador teria precisamente o efeito oposto daquele que seria pretendido pela vereadora. Não há forma melhor de demonstrar respeito por um adversário que abordar com profissionalismo um jogo desde o primeiro ao último minuto. Isto já não falando do argumento mais racional, que é o facto destes 10 golos poderem ainda a vir dar jeito para hipotéticos desempates classificativos no futuro.

Devo ainda dizer que a atitude da equipa após o jogo é igualmente de salutar. Mal acabou o jogo, vimos um série de jogadores, como André Almeida, confortar os adversários. A equipa podia ter feito uma volta olímpica, ou uma roda de festejos, isso sim altamente desrespeitoso, mas não, os primeiros atos foram para com um adversário que altamente destroçado. Mais ainda, quer Pizzi na flash interview quer depois Bruno Lage fizeram questão de deixar uma palavra moralizadora para com o Nacional. Este último pelo menos por duas vezes na conferência de imprensa afirmou que já esteve do lado do derrotado, moralizando os adversários para dar a volta por cima.

Termino esta reflexão dizendo que Bruno Lage demonstrou uma atitude competitiva enorme. Após uma vitória destas, uma vasta maioria dos treinadores desfrutaria do momento. Bruno Lage, porém, prometeu outra coisa, prometeu trabalho. E, bem vistas as coisas, esta vitória valeu 3 pontos como as outras, logo, não há como criticar essa mentalidade.

Anúncios

2 thoughts on “É preciso pedir desculpa por ganhar?

  1. Muito bem analisado. Isto para já não falar daqueles que acusaram ontem o Benfica de subornar/drogar os seus adversários. Foi o que fizeram Pedro Proença, o comentador brunista da TVI e, em menor grau, Manuel Serrao. Foi um jogo de treino, dizia um, foi para os apanhados, dizia o outro. Absolutamente nojento e doentio.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s